03/12/2008

Praga - Dia 3

Postado por Loma às 3.12.08
Hj fui conhecer a região do Castelo de Praga. Tive que subir um escadarão pq fica num morro, ou seja, tava frio pra kct!!!! Mto ventoooo!!!




Vista lá de cima


(Falando em frio, descobri que tem um aquecedor DO LADO da minha cama e ele estava desligado!!! Liguei e pronto, ficou quentinhoo!! ahahah)

Ok, voltando... Adorei o passeio!!!! Comprei a short tour e conheci o palácio real e uma igreja lá.



A Catedral São Vito é DIVINAAAAAAAA!!! Catedral Gótica...parece uma mistura da Notre Dame com a Duomo, de Milão! hahaah

Parte de trás da São Vito


Parte da frente

Interior da São Vito


Aí eu continuei rodando nessa área, gostei mto!! Aí parei num restaurante pra experimentar o tal goulash. É uma sopa (caiu mto bem pro dia de hj ahah) bem escura, tem uma carninha e batata doce, se eu ainda lembro o q é isso! hahaah Mas eu não gosto de ir à restaurante pq semper sai mais caro do que o esperado.... 

Anyway, depois da sopinha (que esqueci de dizer que eu gostei) fui ao museu do Kafka. Adoreeei!!! 


Tem todo um panorama da vida dele!! Pra quem gosta, vale a pena!!! Aliás, na entrada do museu tem uns carinhas fazendo xixi!!! hahaha Engraçado. Carinhas, bonecos, ok??? hahaah 


Aí eu já tava pertinho, então passei de novo na Charles Bridge e fui em busca de um souvenir. Depois eu fiquei enrolando até escurecer pq eu queria uma foto da ponte iluminada. E valeu mttttttttttooo a pena!!! É lindo demais, emocionante!!! 

Charles Bridge ainda com sol

Sol se pondo no rio Vltava

Anoiteceu!!!

Aí aproveitei pra tirar umas fotos da Old Town Hall Square iluminada tb!!! 



Primeira vez que me aventuro a noite numa viagem, mas tb... 4h30 já tá escuro,a cidade tá bombando!!! 

Diferente do verão que teria que esperar até às 22h!!! Ok, missão cumprida em Praga. Fui ao mercado comprar a janta de hj e o café da manhã de amnhã pq aqui é servido às 8, e a esta hora eu já tenho que estar na estação pra ir pra Viena!!

0 comentários:

 

Lomadventures... Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos